Meias com Ciência

Publicado por Paulo Pereira

Informação de

Ciência debaixo dos pés 

No Dia da Criança, o Curtir Ciência transformou 100 alunos da Escola de Santa Luzia em pequenos exploradores científicos.

 

Diferente, divertida, instrutiva. Curtida, pois claro! Foi assim a nossa iniciativa “Meias com Ciência”, na Escola Básica de Santa Luzia, para festejar, a um de junho, o Dia Mundial da Criança. Das 14H00 às 16H00 horas, os monitores do Curtir Ciência que passaram pela escola transformaram mais de cem crianças em autênticos exploradores em busca de vestígios biológicos e geológicos no jardim da escola.

Com esta iniciativa da Rede Nacional de Centros Ciência Viva, o Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães pretendeu sensibilizar as crianças para o ensino experimental das ciências, com particular foco na área da biodiversidade.

As crianças (com idades entre os três e os seis anos) receberam um kit de explorador composto por um par de meias brancas, uma pinça, uma caixa petri e uma ficha de desenho para apontarem o tipo de vestígios recolhidos.

De meias brancas calçadas, as crianças exploraram o jardim da escola, recolhendo nos pés plantas, pequenos “bichos de conta” e rochas. De regresso às salas, cada um dos exploradores, com a ajuda de uma pinça, acondicionou na caixa petri os vestígios recolhidos.

Para o Coordenador da EB1 de Santa Luzia, professor Manuel Mendes, “este tipo de iniciativas é muito importante até como forma de diversificar o tipo de aulas para os nossos alunos”. Por outro lado, adianta este responsável, “é uma forma de fugir a uma certa rotina e ao mesmo tempo um exemplo do intercâmbio que a escola estabelece com outras estruturas e equipamentos existentes na cidade de Guimarães”.

Para o director do Centro Ciência Viva de Guimarães, Sérgio Silva, iniciativas como “Meias com Ciência” evidenciam a estreita ligação que o Curtir Ciência mantém e quer alargar à comunidade na qual se insere. “Somos parte de uma Rede Nacional de Centros Ciência Viva e assumimos uma especial preocupação de sensibilizar os mais novos para as questões da biodiversidade”.

btt