Ambiente e Economia numa Conversa Fora da Caixa

Publicado por Joaquim Forte

Informação de | Tags : , , , , , , , ,

Rita Sousa, da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, e Nuno Forner, da ZERO – Associação Ambientalista foram os convidados para a conversa moderada pelo sociólogo Esser Jorge Silva. 

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães promoveu uma conversa sobre “Meio Ambiente, Economia e Sociedade: Avanços e Constrangimentos”. A iniciativa realizou-se no dia 24 de setembro, às 19:00, na Escola Secundária Francisco de Holanda, marcando o reatar do ciclo “Conversas Fora da Caixa”, interrompido em 2020 devido à situação de pandemia.

Por outro lado, o Centro Ciência Viva de Guimarães juntou-se, com esta conversa, à Noite Europeia dos Investigadores, jornada de promoção da Ciência e do Conhecimento apoiada pela Comissão Europeia.

A conversa do Curtir Ciência teve em linha de conta o tema geral da NEI 2021, ou seja, o Pacto Ecológico Europeu que propõe que o impacto no clima seja neutro até 2050, através da promoção de iniciativas que protegem o meio ambiente e impulsionam a economia verde, reduzindo a poluição.

Perante cerca de três dezenas de participantes, os oradores focaram a importância da adoção de medidas e programas que incentivem as chamadas boas práticas ambientais sem que elas sejam um entrave ao desenvolvimento económico.

Podem ver ou rever o vídeo da conversa neste link:

https://fb.watch/8kbCwoNWmX/

RITA SOUSA | Economista doutorada em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável. Professora na Escola de Economia e Gestão da UMinho e especialista no European Innovation Council da Comissão Europeia. Tem realizado trabalhos de mitigação e adaptação de energia e carbono para o Banco Mundial, ministérios do ambiente de vários países, municípios e consultores internacionais.

NUNO FORNER | Membro do Conselho Geral da ZERO – Associação Ambientalista (Grupo Agricultura, Biodiversidade e Florestas). Licenciado em ensino de Biologia e Geologia. Mestrado em Ecologia Aplicada. Tem acompanhado a aplicação de políticas públicas na área do ambiente.

ESSER JORGE SILVA | Doutorado em Estudos de Comunicação na especialidade de Cultura Política. Mestrado em Sociologia, com pós-graduação em Organizações e Recursos Humanos. Licenciado em Sociologia. Professor Auxiliar Convidado na Escola de Ciências Sociais e Humanas da UTAD. Professor no IPCA.  Investigador do Centro de Estudos Comunicação e Sociedade no Instituto de Ciências Sociais da UMinho.

A primeira vez que se assinalou a Noite Europeia dos Investigadores foi em 2005. Concretizava-se assim a ideia de organizar um evento de celebração da ciência em várias cidades europeias em simultâneo. Desde então, a NEI tem sido um evento de referência pela adesão de público e pelo envolvimento de investigadores.

A iniciativa é promovida e financiada pela Comissão Europeia, no âmbito das Ações Marie Curie e pretende aproximar cientistas do público, através de diferentes formatos – demonstrações, palestras, oficinas ou visitas guiadas. A edição deste ano surge com o acrónimo REGGAE (Researchers for European Green Growth And Education), sendo uma oportunidade para os participantes usufruírem de uma variedade de eventos online e presenciais sobre ambiente e sustentabilidade.  

A NEI pretende realçar a importância e o impacto da ciência na sociedade; promover a carreira de cientista junto dos mais jovens; focar os benefícios decorrentes da investigação; gerar discussão sobre a ciência e o seu impacto no presente e no futuro e aumentar a confiança da população face à ciência e a quem a produz.

No caso da edição deste ano, a agenda de temas não podia deixar de incluir os perigos das alterações climáticas e poluição, estilos de vida mais sustentáveis e o contributo da ciência para que a Europa atinja as metas de neutralidade carbónica e de desenvolvimento sustentável.

btt